Histórias de uma portuga em movimento.
30
Dez 04
publicado por parislasvegas, às 03:48link do post | comentar | ver comentários (1)
Desde a última posta, muito água tem corrido debaixo da ponte. O Natal passou-se bastante bem, considerando a varicela do miúdo e considerando que quase todos os nossos amigos ainda não tiveram a dita cuja e acabaram por não passar o Natal connosco. De qualquer forma, foi uma festinha em família, na companhia de uma portuguesa que tinha aqui caído, quase de paraquedas, e que se revelou uma das pessoas mais simpáticas que conheci ultimamente. Fico sempre contente quando conheço compatriotas que andam nestas andanças do mundo, e não se dão ares, não são cagões e não têm a mania que são os maiores. É raro, mas alguns existem.....
Logo a seguir ao período natalício, o miúdo piorou e ficou com febres cada vez mais altas, mas não há nada a fazer, a doença é mesmo assim. Foi só controlar a temperatura e esperar que passasse, agora já está em fase final (Uf).
O meu dia de observação eleitoral correu melhor do que a volta anterior. A situação no país ainda não acalmou. Agora o Primeiro-Ministro, embora reconhecendo que perdeu as eleições, resolveu recorrer aos tribunais e alegar fraude por parte do Sr. Yushchenko. Já me ando a irritar com isto, parece que andam a brincar com o povo e com a paciência de todos nós. Agora o Yushchenko não pode ser delcarado vencedor, nem pode tomar posse da Presidência do país, sem que o tribunal se pronuncie sobre as queixas do outro. No limite, e em cenário completamente surreal (que não é de excluir totalmente) podemos assistir a uma tentativa de segunda repetição da segunda volta das eleições presidenciais....
No meio disto tudo, fiquei completamente siderada com o Tsunami no sudueste asiático (como toda a gente, aliás). Ainda não me cabe na cabeça que uma catástrofe natural possa ter estas dimensões. Não consigo ter palavras para definir ou qualificar aquilo que aconteceu. Devo dizer que me impressionou comó caraças....
Claro que tivémos que cancelar o casamento em Bangkok e a ida a Krabi e estamos a tentar freneticamente conseguir marcar tudo, para as mesmas datas, mas na China. É o que dá ser funcionário público - temos uma autorização especial para irmos casar naquelas datas e agora tem que ser e tem muita força. De qualquer forma, não me apetece adiar a assinatura do papelito, agora que eu andava tão entusiasmada com o facto de ir tornar o Xano num homem sério....Mas vamos lá ver se corre tudo bem, que eu depois dou notícias da nova localização do casório.



23
Dez 04
publicado por parislasvegas, às 08:40link do post | comentar
Pois é pessoal:
Não tenho escrito nada, porque não tenho tempo nem para me coçar. De qualquer modo, só queria desejar a todos os amigos da casa um Feliz Natal e Bom Ano Novo.
Eu por cá vou andando, entre os preparativos para a festanga de Natal (com os latinos e mediterrânicos todos cá em casa), a varicela que o puto apanhou, os presentes que ainda me faltam comprar e a preparação da observação das eleições de Domingo.
Se eu sobreviver às 20 horas de trabalho de Domingo, cá escreverei mais qualquer coisinha. De qualquer modo, cheira-me a contra-revolução...a ver vamos....

Ps - nestes últimos dias tenho reparado (mesmo apesar da varicela do puto e tudo) que é mais fácil ter dois miúdos em casa do que apenas UM bulldog....Mas porquê que eu não tive filhos? alguém me explica?....

16
Dez 04
publicado por parislasvegas, às 07:43link do post | comentar | ver comentários (1)
Isto de estar de fora a olhar para dentro, não é fácil. Em primeiro lugar, porque a vida política e social em Portugal atinge pontos de surrealismo de tal ordem, que nem se sabe por onde se há-de começar a comentar. Em segundo lugar, porque quando se comenta à distância, quem está aí nem sempre se consegue separar dos acontecimentos de forma objectiva e pode dar azo a más interpretações daquilo que escrevo ou digo.
Escrevo isto a propósito da entrevista que o Dr. Paulo Portas deu à RTP, e que nós aqui vimos, ontem (não tenho ideia se foi em directo ou não). Os portugueses já estão tão habituados ao Paulinho que já nem devem estranhar nada naquelas atitudes. Eu saí de Portugal quando o Dr.PP ainda era "apenas" líder fresquinho do CDS/PP, acabado de sair do mundo do jornalismo. Por isso a minha referência quando oiço e vejo o Paulinho na TV não é a de S.Ex.a o Ministro da Defesa Nacional, mas sim do jornalista, director do Independente, com a mania que sabia tudo e que ia moralizar a classe política do país. Estão agora a perceber como me é surreal o discurso do homem agora?
Tudo o que eu apanhei da entrevista, ou seja, tudo o que como espectadora e eleitora portuguesa consegui fixar foi:
1. Que a Judite de Sousa não o deixava falar;
2. Que ele não deixava falar a Judite de Sousa
3. Que S.Ex.a o Presidente da República é uma pessoa do piorio porque se deixou influenciar (involuntariamente) pelos grandes da banca portuguesa.
4. Que S.Ex.a o Presidente da República deve ser tonto, porque, tomou a decisão de dissolver o parlamento "involuntariamente";
5. Que este governo tinha um projecto do melhor para o país (não percebi bem as razões pelas quais estamos na merda)
6.É mentira que estejamos na merda;
7. O Dr. Durão Barroso, que foi primeiro-ministro de um Governo onde o Dr. PP era parte, é outra pessoa do piorio porque fugiu de Portugal (não se percebeu bem quem é que andava atrás dele...)

Surreal, ou não?

15
Dez 04
publicado por parislasvegas, às 06:35link do post | comentar
Quando se é português, aprendem-se várias técnicas de desenranscanso (que remédio...) em várias situações. Uma delas, bastante frequente, é ter que "disfarçar" constantemente a nossa pobreza. Falo em termos profissionais.
Por exemplo: invento sempre mil desculpas para os colegas estrangeiros não visitarem o escritório. Quando tem que ser tem muita força e aí não dá para disfarçar as condições em que trabalhamos (geralmente muito más) . Mas, geralmente, tento sempre evitar situações embaraçosas desse género.
Outra: quando saio das reuniões e todos os colegas têm sempre o motorista à espera, nos seus belos carrinhos oficiais, eu, portuga, tenho de ir a pé ou de taxi (pago do meu bolso, claro). Tento sair sempre antes ou depois dos outros - para ninguém ver que o meu país não tem dinheiro para me dar as mesmas condições de trabalho que os gregos ou os estónios têm.
Ainda outra: quando tenho que ligar para algum colega, peço, encarecidamente a uma das pessoas que trabalham comigo para fingirem que são a minha secretária. Só para não passar a vergonha de ser eu directamente a falar com as secretárias dos meus colegas.
Não pensem que me queixo porque EU acho que tenho direito a estas condições de trabalho, ou porque acho que EU sou muito importante e blá blá blá. Não. Nada disso. O que se passa é que estas pequenas coisas fazem parte das condições normais de trabalho de qualquer pessoa que exerça esta profissão (os únicos que eu conheço com ainda mais dificuldades que nós são os guinienses, os são tomenses e os timorenses...) e é díficil manter "a pala" de país civilizado e da UE, quando os colegas todos olham para nós como se fossemos bostinhas de vaca, probezinhos que nem têm onde cair mortos, e etc...
Das nossas diferenças de ordenados em relação a todos os outros da UE, nem é preciso falar. Isso acontece com todos os portugueses, apenas partilhamos o triste destino dos restantes: preços iguais e ordenados (muito) mais baixos.
Haveria muito mais a dizer, mas por razões que se prendem com a confidencialidade da minha profissão, não posso....Apenas posso descansar todos os meus amigos que pagam impostos: estejam à vontade que o vosso (nosso) precioso dinheiro não é mal empregado em funcionários públicos da minha espécie (quanto aos outros....). Quer dizer, não é nem bem nem mal, não chega cá e pronto.
O mais engraçado é que, se eu contabilizar aquilo que "dou" ao Estado, chego à conclusão que não me compensa minimamente trabalhar para este patrão. "Dou" horas extraordinárias que não me são pagas, pago o meu próprio transporte, pago as minhas viagens todas para Portugal (tenho direito a uma por ano, mas é sempre tão complicado ter o bilhete de borla, que mais vale pagar e calar), pago mais de 40% do meu alojamento (que, legalmente, deveria ser gratuíto, mas....) pago todas as minhas despesas de saúde e ainda pago...impostos.Cá na minha cabeça, todos os funcionários públicos deveriam comportar-se desta maneira.
Honra é servir o próprio país (desculpem lá a estupidez, mas é assim que penso, senão não me sujeitava a esta vida). Desenvolvimento e progresso é cada um de nós perguntar o que pode fazer por Portugal e não o contrário. Mudança para um país civilizado e moderno só quando tivermos cidadãos que se mexam e prefiram trabalhar do que ficar à espera do subsídio de desemprego. E isso vale para todos, porque nós é que temos de arregaçar as mangas e trabalhar para resolver os problemas do nosso país, e não ficar à espera que o Governo resolva os nossos.

14
Dez 04
publicado por parislasvegas, às 05:36link do post | comentar
....tentem lá organizar um casamento, em que os convidados são de dois continentes diferentes e, nomeadamente de 4 países diferentes, a mais de 5.000 Km do ponto onde se irá realizar a cerimónia. Porra, porque é que só nos metemos em projectos difíceis?

13
Dez 04
publicado por parislasvegas, às 05:09link do post | comentar
Ele há dias assim.... Computador infectado, 300 mil coisas para fazer, que não consigo, assuntos domésticos em atraso. Enfim, hoje só me apetece chegar ali à ponte sobre o Dnepre e atirar-me ao rio.
Tudo isto me causa indiscritivelmente mais mágoas, do que quando estava em Portugal (tendo os mesmo problemas), por uma série de razões - aqui não tenho família que me ajude, ou que entre em campo em caso de desespero, tenho uma empregada doméstica super-incompetente (não há nada a fazer: todas as que tenho tido só trabalham os primeiros três meses, depois descansam à sombra da certeza de emprego), tenho um chefe nada compreensivo e nada solidário, trabalho horas a mais e não tenho tido fins de semana. O pessoal aqui não ajuda ninguém, até nas compras de natal isso se nota. Esqueçam o facto deste país estar em crise: nem assim eles querem ganhar dinheiro. Para comprar seja o que for parece que nos estao a fazer um grande favor (agora fiquei sem teclado portugues, ainda por cima...).
Todos os pequenos nadas do dia a dia, que precisam de ser feitos, que naao podem ser adiados, ficam para traas, porque naao tenho tempo. A minha vida anda a parecer se perigosamente com uma arrecadaccaao velha que ningueem arruma haa anos. Um dia abres a porta e cai te tudo em cima. EE assim que estou hoje, a ver que preciso de abrir a porta e vou ficar soterrada de tralha. Leio outros blogs portugueses, de mulheres que trabalham, e muito tambeem, com filhos. Mas que saao donas do seu tempo, a partir do momento em que saem do escritoorio, com alguma organizaccao ainda conseguem ir buscar os filhos aa escola e etc. Eu naao consigo sequer tempo para levar os meus bichos ao veterinaario, quanto mais ter crianccas em casa. O problema deve ser meu, naao conhecco mais nenhum funcionaario puublico que seja estuupido o suficiente para ter uma vida destas.
Decididamente, o melhor que tenho a fazer hoje ee mesmo atirar me ao rio....

10
Dez 04
publicado por parislasvegas, às 10:26link do post | comentar
Estas três últimas semanas têm sido lixadas pró Xano e para mim também. Tem havido de tudo: sinusites, constipações, revoluções, jogos de rugby, eleições, aniversários enfim, uma excitação que não nos tem deixado muito tempo para descansar.
Eu, pessoalmente, já não consigo aguentar um ritmo de + do que 10 horas de trabalho por dia, durante semanas a fio. Pode ser que haja gente que consiga fazer isso por sistema, mas eu já não. Pelo menos um dia por semana tenho que trabalhar ”só” oito horas, caso contrário fico maluca.
Foi o que aconteceu a semana passada e transbordou para esta semana. Como não tive nenhum dia de “descanso”. Quer dizer - mesmo assim ainda tive mais sorte do que o Xano, porque consegui não ir trabalhar no Sábado – mas como eu dizia – trabalhei todos os dias da semana (incluíndo feriado) e acabei por ficar impossível de aturar.
O mau feitio não se manifestou apenas na semana passada, mas também se transferiu para esta semana. Meus amigos, coitado do Xano – 10 dias com a Tina insuportável....
De maneira que hoje resolvi aproveitar a sorte de chegar a casa antes das oito da noite (YES!!!), para me mimar um bocadinho.
Estou a ver se resisto ao ano que ainda me falta fazer aqui. Se continuo desta maneira acabo por não chegar ao fim do tempo....
Comecei por encher a banheira com aguinha quente (não foi fácil: o raio do sistema de aquecimento que temos não fornece água suficiente para encher a banheira, por isso tem que se desligar o aquecimento central da casa e concentrar a energia para aquecer a água, enfim...merda.) Depois preparei-me para fazer 15 minutos de jacuzzi (mas entretanto as lâmpadas da casa de banho fundiram e tive de ir buscar velas e etc...) Bom, como eu dizia, lá fiz o jacuzzi à luz das velas.
Apliquei uma máscara de Chá verde na cara, tomei um banho de espuma, massagei os pés com um creme especial, as mãos com outro e etc etc. A minha família não percebe porque é que eu venho das minhas viagens asiáticas carregada de cosméticos. Pois fiquem sabendo que é para este tipo de coisas, pelo menos são bons, naturais e baratos. Relaxa mais do que uma ida ao psicólogo e fica mais em conta.
Enquanto isso o Xano foi curtir uma sauna para relaxar, porque um homem também não é de ferro .
Abençoada a hora em que mudámos para esta casinha! A sério – não é luxo nenhum. É pior do que qualquer vivenda clandestina nos arredores de palmela, mas pelo menos tem a vantagem de ter um verdadeiro mini-Spa. O conjunto Jacuzzi-Sauna é imbatível!
Pena que estes luxos custem os olhos da cara na Europa....

07
Dez 04
publicado por parislasvegas, às 10:18link do post | comentar



São criativos, distraídos, altamente inteligentes, sensíveis e teimosos. Dão bons políticos, artistas e coisas afins. Gosto do meu signo, porque é daqueles que o horóscopo só tem qualidades, quase não apresenta defeitos (para além de, graficamente, ser "muita giro").
As láureas a este signo são tantas, que quando eu era miúda, sempre que conhecia um sagitário que saísse "fora do baralho" pensava: "este gajo nasceu no mês errado..."
Mas a verdade, e aquilo que os horóscopos não dizem (provando que têm tanta utilidade quanto os manuais de instruções...) é que estamos divididos nas mesmas categorias que o resto da humanidade: os bons e os rascas. E, Deus me valha, tenho o desprazer de conhecer alguns dos rascas.
Eu gosto de pensar que jogo na equipa dos bons. Pelo menos, esforço-me por isso.
Mas devo confessar que prefiro o meu signo ocidental ao chinês - búfalo-. É engraçado como as "qualidades" dos dois condizem perfeitamente. Mas prefiro ser metade-cavalo e, pelo menos, ter algo de humano (e o arco e a flecha dão uma pinta desgraçada...) do que ser representada por um animal que tem dos maiores pares de cornos do mundo natural. Dá pra compreender, não?

06
Dez 04
publicado por parislasvegas, às 03:09link do post | comentar
Pois é, finalmente resolvi-me a fazer do Xano um homem sério.

Vamos casar aqui:




E, depois, vamos casar aí.
Isto assim é porreiro, 6 meses de 2005 vão ser passados em festa mais ou menos constante, e com várias luas-de-mel (que é o que a malta gosta). Estou a fazer um esforço danado enquanto escrevo esta posta, para não parecer obscenamente feliz. Mas é assim que me sinto. Não posso evitar. Estou contente, sim senhor. Sou feliz e assumo!


publicado por parislasvegas, às 00:55link do post | comentar
E, para variar, hoje temos uma manhã COM SOL!!!!!!
Lá, lá lá lá...

Ps - Para eu fazer esta festa toda, imaginem bem a merda de clima que esta terra tem.
E JÁ LÁ VAMOS NO NOSSO 4º INVERNO!!!!!

Meu amorzinho: somos mais resistentes do que as baratas!! Em caso de catástrofe nuclear mundial sobrevivemos nós, as baratas e a Cher...

mais sobre mim
Dezembro 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
17
18

19
20
21
22
24
25

26
27
28
29
31


arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO