Histórias de uma portuga em movimento.
04
Jan 08
publicado por parislasvegas, às 16:07link do post
Ouça um bom conselho, eu lhe dou de graça...já dizia o Chico.

Paris é uma cidade enorme, cheia de coisas bonitas para ver. Cada um tem os seus roteiros e estes sítios faziam parte dos meus:



Em Saint-germain existe um outlet que se chama "mouton à cinq pates" que vende vestidinhos de designers a preços muito módicos. É preciso procurar nas pilhas de coisas que não interessam a ninguém, mas lá se conseguem umas coisinhas jeitosas. Comprei lá os meus Moschinos e os meus Ferrettis. É um gozo.

Ainda em Saint-Germain o que é bom é fazer um valente window shopping. Ali há de tudo - a Dior e a Chanel, a Vuitton, etc e é um bairro espectacular para voltinhas sem destino especial. Para beber um chá, recomendo a loja da Shangai Tang, mas tens de passar pela secção de roupa, o que é capaz de ser bastante perigoso para a carteira. Igualmente perigoso para a carteira, mas agradável aos olhos e ao palato é almoçar no Café da loja Armani onde param alguns dos homens mais bonitos de Paris (não forçosamente heteros).

No 16º bairro, entre rue Saint Didier e a rue de la pompe fica uma lojinha minúscula de acessórios e roupa vintage (maneira fina de dizer 2ª mão) vendem coisas espectaculares e a bons preços, desde pulseiras Gucci a vestidos de noite Versace e tailleurs da Channel. Passando por lá, o melhor é ir almoçar à Madame Olga, no restaurante russo que tem os melhores ovos escalfados com caviar de salmão que já comi na minha vida.  Para quem gosta de comida libanesa, mesmo à frente da Madame Olga existe um pequeno libanês, onde os portugueses são muito bem tratados e se come lindamente.

Ainda no 16º (era onde eu trabalhava, por isso é o que eu conheço melhor) há uma livraria em plena Av. Victor Hugo, cujo dono deve ter uns gostos muito estranhos porque os livros esotéricos convivem alegremente com o último grito dos best sellers.

Mas Paris é uma cidade ideal para te perderes, andar a pé nas imediações do Louvre, passear por Montmarte, vaguear nos campos elísios. Mais vale andar sem roteiro, meter o nariz nas pequenas lojecas de comida gourmet, ir às floristas, às padarias. No caso de andares a vaguear, cuidado com a carteira (isso é universal). No caso de andares a conduzir, arma-te com toda a paciência do mundo, e lembra-te que a prioridade é à direita e que as rotundas têm a prioridade ao contrário.

Se conseguires aturar as filas do tamanho do mundo aproveita para ir ao Museu d Orsay, ao Museu do Quai Branly e ao Museu de cultura oriental da Av. d Iéna. Se não tiveres pachorra, aproveita e vai ao cinema ver um dos filmes franceses que sairam agora e que não temos oportunidade de ver em Lisboa.

Aproveita!



De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
18
19

20
22
23
24
25
26

27
28
29
31


arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


2004:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO